A Ruiva Popstar – Alice Clayton

LIVRO 3 – SÉRIE REDHEAD

O livro

A Ruiva Popstar ou The Redhead Plays Her Hand – título original – é o terceiro e último livro da série, ou melhor, trilogia Redhead da autora Alice Clayton, publicado no Brasil pela editora Universo dos Livros. O livro definido como literatura americana e romance erótico, é composto de 224 páginas e vinte e um capítulos, sendo o menor dos três livros.

Este livro traz, portanto um certo desfecho no romance de Grace e Jack, bem como na vida dos amigos da personagem principal e narradora da história que a todo instante estão presentes na narrativa – Michael e Holly. Há novos fatos, novos personagens, novos dramas, novas dificuldades, e um pouco menos de erotismo que nos demais dentro de um contexto numérico.

Sobre a obra

Nos livros anteriores foi possível definir uma Grace Sheridan como uma mulher um tanto perturbada devido a “traumas” do passado relacionados principalmente a peso, homens e sua carreira; e um Jack mais maduro, calmo e centrado. Todavia, neste livro cheio de reviravoltas, temos uma mulher mais velha aprendendo a lidar com suas emoções e um homem mais novo enlouquecendo com a fama.

Sobre a Grace neste livro é possível dizer que ela está mais madura sim em relação ao relacionamento com Jack, mas também nem tanto assim, ao ponto que ela não consegue conversar com ele direito, e releva muito das suas atitudes com a desculpa que dá a si mesmo “ele só tem vinte e quatro anos”. Temos também uma carreira se abrindo a ela, mas que exige algumas coisas, como a perda de peso em pouquíssimo tempo.

Já a vida de “George” está insana. Com a gravação de um novo filme, filmado no deserto, Jack passa muito tempo longe de Grace e saindo basicamente todas as noites para baladas e bebedeiras juntamente com um amigo de filmagem, chamado Adam Kasen que é conhecido pela má reputação profissional. Não sabendo lidar com a fama gerada através do personagem no filme “Tempo”, o cara está realmente perdido e explosivo.

O casal está no dilema de fugir dos papparazzi que se multiplicam a todo instante frequentemente, e rotinas completamente opostas, já que agora, Sheridan também está criando sua própria carreira e fama – fama esta que gera muitos altos e baixos durante o livro todo.

A história não se esquece de seus personagens secundários como a Holly – amiga e agente do casal – e de Michael – amigo de faculdade e produtor do musical, agora série de TV “Mabel, Instável?” – possuindo desfechos que não atrapalham no desenvolvimento da história, bem pelo contrário, auxiliam.

Minha opinião

Devo começar dizendo que o ponto que mais questionei nos outros dois livros – a edição – esta melhor aqui, contendo pouco ou quase nenhum erro de concordância nas frases e continuações das tramas.

A história continua incrível e a meu ver esta bem carregada de dramas sociais reais, como a aceitação do seu próprio corpo, que leva a desenvolver opiniões durante a leitura, do tipo, ou você se indigna com os hatters ou você concorda com eles. Claro que não é necessário se impor sobre um ou outro lado, mas a trama fica mais envolvente se assim o leitor o fizer.

As reviravoltas do livro são pertinentes e plausíveis, ou seja, é um começo, meio e fim bem claros e aceitáveis se você for pensar dentro de um contexto amplo dos três livros. Mas, me incomodou um pouquinho o modo submissivo demais que a personagem Grace e a personagem Holly lidavam com as situações, pois eu acredito que se desvia um pouco demais da construção das duas personagens. De qualquer maneira, é uma super série, que eu super indico por ser fácil de ler e por ter se estendido no tamanho certo.

A autora

Alice Clayton é americana e começou a escrever aos trinta e três anos de idade, e desde então, vem lançando diversas séries de livros eróticos, como a trilogia de Redhead – A Ruiva Misteriosa (livro 1) e A Ruiva Revelada  (livro 2); E a série Cocktail, composta de cinco livros: Subindo pelas paredes (livro 1), Arranhando as paredes (livro 2), Derrubando as paredes (livro 3),  Mai Tai’d Up (livro 4 – sem tradução ainda) e Last Call  (livro 5 – também sem tradução ainda).

Sua opinião

Você já leu este livro? Conta pra mim se ele está na sua lista de leituras desejadas ou já lidas, e se já leu, o que achou.

A Ruiva Misteriosa – Alice Clayton

Livro 1 – série Redhead

O livro

A Ruiva Misteriosa – ou The unidentified redhead, em inglês – é o primeiro livro de uma trilogia Redhead, escrito por Alice Clayton, e publicado pela editora Universo dos Livros. A edição é de 2014 e contém 272 páginas de literatura americana erótica, que é claramente o estilo da autora.

Durante os vinte e cinco capítulos de A Ruiva Misteriosa, você verá o romance de Grace Sheridan e Jack Hamilton, ambos em busca de uma carreira de sucesso em Los Angeles, mas com algumas diferenças que não serão perdoadas pela mídia do entretenimento, como a diferença de idade. Contudo, o casal acaba por viver um romance cheio de momentos divertidos e sexuais, que mesclam o erotismo com a comédia, enquanto tentam conciliar suas rotinas e responsabilidades individuais, com seus desejos carnais e emocionais.

Sobre a obra

Grace Sheridan é uma mulher de trinta e três anos, solteira, ruiva e de boa forma, que volta a Los Angeles, pela segunda vez para tentar construir uma carreira de sucesso no mundo do entretenimento. Na sua primeira ida, juntamente com sua amiga de faculdade Holly Newman, Grace não conseguiu se estabelecer como Holly, e teve que voltar para sua cidade natal, onde ficou por alguns anos, antes de tentar novamente seu sonho. Agora, Grace estava mais preparada e Holly, possuía uma grande reputação como uma ótima agenciadora de talentos.

Holly estava agenciando o novo queridinho das mulheres, Jack Hamilton, que seria o protagonista de um filme, muito esperado pelo público feminino. Jack é um cara alto, de estilo meio despojado, loiro e de apenas vinte e quatro anos de idade. Para Jack, estar sendo agenciado por Holly e viver este personagem no cinema seriam a quase certeza de uma carreira muito bem sucedida.

Jack e Grace se encontram logo no primeiro capítulo, demorando alguns mais, para se aterem em um romance. Juntos, os dois são puro sexo e diversão, uma vez que o encaixe deles na cama – ou qualquer outro ambiente – é perfeito, e ela é super desinibida e ele, meio criançona. Assim, boas cenas de sexo e diálogos divertidos, não faltam neste livro.

O casal é orientado a não exibir sua relação em público, uma vez que o personagem do Jack – O Cientista Supersexy – se visto com uma mulher, poderá causar efeitos indesejados à sua carreira, pelas suas atuais fãs. Todavia, Jack quer provar a Holly que ela esta errada, e não deixa de viver seu romance intensamente com Grace, que acaba sendo conhecida como “a ruiva misteriosa” e “papa anjo” pela imprensa, por conta de diferença de idade dos dois.

Como Sheridan está em busca de conseguir uma carreira de sucesso e ser reconhecida assim como Hamilton, ambos continuam seguindo suas agendas e planos paralelos à relação que de certa forma, vem se construindo. Grace então faz uma audição para um musical em Nova York, já anteriormente programada, e para sua surpresa, além de ser aprovada e ter que se mudar para outra cidade, Sheridan ainda encontra seu melhor amigo – e de Holly – na faculdade, Michael O’Connell, que por coincidência ou não, é o autor do espetáculo e “ex crush” dela.

Com ida de Sheridan para Nova York sem data prevista de volta, os dois se vêem em um dilema: tentar um romance a distância ou acabar com tudo de uma vez? Enquanto não há resposta para isto, os dois vivem os últimos dias intensamente, regados a brincadeiras, novas descobertas do passado um do outro, novas descobertas sentimentais e muito sexo.

Minha opinião

Apesar de ser um livro erótico que não foge a sua temática, A Ruiva Misteriosa, é muito equilibrada com a descontração da comédia, ficando fácil torcer pelo casal. Não é uma narrativa atrelada ao drama, o que torna a leitura bem mais leve. É um tipo de história que se lê rapidamente, pois cada capítulo esta interligado, e não dá vontade de parar. Com certeza, A Ruiva Misteriosa, pelo menos com o primeiro livro lido, é a melhor história desta temática que já li, tendo um bom casal, personalidades bem definidas, uma linha do tempo bem estruturada e uma construção narrativa diferente, leve e gostosa de ser lida.

Todavia, algumas coisas ficaram a desejar. A tradução/edição não foi muito bem revisada, sendo encontrados vários erros de tradução nas concordâncias verbais das frases principalmente, durante a leitura, o que atrapalha um pouco no entendimento, sendo necessário reler a frase ou parágrafo, fazendo a modificação conforme sua própria interpretação daquele contexto. Outro ponto que ficou a desejar foram as sequências de ações, principalmente nos momentos mais quentes da trama, onde a narrativa confunde um pouco com a descrição de posições ou ações dos personagens conforme a cena evolui. Mas estas duas fraquezas do livro, não desmerecem a história ou o impacto final dela.

A autora

Alice Clayton é americana e começou a escrever aos trinta e três anos de idade, e desde então, vem lançando diversas séries de livros eróticos, como a sequência de RedheadA Ruiva Revelada (livro 2) e A Ruiva Pop Star (livro 3); E a série Cocktail, composta de cinco livros: Subindo pelas paredes (livro 1), Arranhando as paredes (livro 2), Derrubando as paredes (livro 3),  Mai Tai’d Up (livro 4 – sem tradução ainda) e Last Call  (livro 5 – também sem tradução ainda).

Sua opinião

Você já leu este livro? Conta pra mim se ele está na sua lista de leituras desejadas ou já lidas, e se já leu, o que achou.