Resenha: Elogia da Madrasta – Mario Vargas Llosa

~Ganhador do Prêmio Nobel de Literatura~

O livro

Elogio de la Madrasta publicado inicialmente em 1983, envolve três personagens principais: a madrasta, o pai e o filho relativamente pequeno. A edição de 2009 publicada pelo editora Alfaguara conta com 159 páginas e a tradução do título uruguaio é feita por Ari Roitman e Paulina Wacht, marcando o inicio do autor na literatura erótica.

Sobre a obra

Casada a quatro meses com Don Rigoberto, um gerente de seguros e homem meticuloso com sua aparência, Lucrécia teme ser rejeitada na família pelo filho do marido, o menino Alfonso, que era muito apegado a mãe, Eloisa.

Após a morte da esposa, Don Rigoberto encontra em Lucrécia, o prazer da vida, tanto no amplo âmbito conjugal, como na especificidade do sexo, e para Lucrecia, vindo de um casamento anterior conturbado, nada poderia ser melhor aos 40 anos. O menino, Alfonso, com seus olhos claros mais parece um anjo, e ao que demonstra, gosta muito da madrasta, contrariando as opiniões das pessoas ao seu redor, que diziam que ela jamais seria aceita na família pelo menino.

Misturando divagações mitológicas adaptadas a trama com o desenrolar da relação principalmente da madrasta com o enteado, Mario Vargas Llosa, insere conotações e atos sexuais um tanto sutis em sua maioria, em momentos realmente espantosos, impactando o leitor de inúmeras maneiras, revelando um final surpreendente e fazendo desta, uma leitura sagaz, complexa e extremamente intrigante.

O elogio da madrasta (4)

Minha opinião

Quando me indicaram este livro, não acreditei para ser sincera, na capacidade literária que eu tinha em mãos. Realmente, a trama toda possui um tipo de tensão absurda pelos fatos aos quais nos descreve, insinuando conjecturas que ou o deixam irritadiço ou o deixam pasmo – que foi o meu caso – mas invariavelmente serão surpreendidos.

A inserção de contos mitológicos, modificados, para supor que são relacionados diretamente aos personagens, no inicio, me causava estranheza, pois não conseguia encaixar a trama principal na mitologia, ou vice e versa, porém aos poucos, as sutis conexões foram florescendo. Por mais conotações sexuais que o livro possua, o mesmo não se encaixa completamente em uma classificação “Hot”, tratando-se de um romance nada puritano – quero dizer que não se parece em nada com os títulos mais conhecidos atualmente.

O autor

Nascido em Arequipa, no Peru, em 1936, Jorge Mario Pedro Vargas Llosa, é jornalista, dramaturgo, ensaísta e crítico literário. É um dos mais conhecidos e prestigiados escritores, ganhando diversos prêmios por sua extensa carreira, inclusive o cobiçado Prêmio Nobel de Literatura. Llosa também lecionou em diversas universidade norte-americanas, e em 1990, candidatou-se à presidência do Peru, mas acabou perdendo as eleições.

Obras do autor publicadas pelo editora Alfaguara:

– A cidade e os cachorros;

– Pantaleão e as visitadoras;

– Tia Julia e o escrevinhador;

– A guerra do fim do mundo; e

– Travessuras da menina má.